Quadrilha pode ter contas no exterior

O prefeito Fernando Haddad disse nessa quarta-feira, 6, que há indícios de que a quadrilha de auditores fiscais tenha contas no exterior, abrindo a possibilidade de o patrimônio do grupo ser maior do que o previsto inicialmente nas investigações.

Artur Rodrigues e Felipe Tau, O Estado de S.Paulo

07 Novembro 2013 | 02h00

"Vamos começar um trabalho de investigação, porque pode acontecer de esses R$ 80 milhões em patrimônio serem só uma parte do que eles efetivamente têm ou têm em nome de laranjas", disse. A Prefeitura quer reverter o valor dos bens para o Município. Haddad também afirmou que foi criado o grupo de trabalho para convocar construtoras suspeitas de pagar propina e sonegar ISS.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.