Quadrilha marcava consultas para roubar clínicas em SP

Duas vítimas reconheceram hoje um aposentado acusado de marcar consultas para roubar clínicas de oftalmologia no interior de São Paulo e na capital do Estado. Com ajuda de dois cúmplices, Getúlio de Moraes, de 52 anos, rendia médicos, funcionários e levava todos os equipamentos. A Polícia Civil acredita que o prejuízo dado pelos ladrões pode chegar a R$ 5 milhões. Moraes está preso desde a semana passada em Bragança Paulista, também no interior. De acordo com a policia, a quadrilha assaltou pelo menos 50 clínicas na capital paulista e no interior. Segundo uma das vítimas, um médico oftalmologista, Moraes ligou para a secretária e agendou uma consulta no final do expediente. No horário marcado, entrou na clínica na companhia de dois homens armados. A funcionária e o médico foram rendidos e presos num banheiro enquanto o trio saqueava o consultório. Os assaltos levaram o Conselho Regional de Oftalmologia (CRO) a distribuir um alerta entre os médicos. O comunicado despertou a suspeita de outro oftalmologista da cidade. Ele avisou a Polícia, mas o bandido conseguiu escapar. O número do telefone usado para marcar a consulta passou a ser monitorado com autorização da Justiça. Moraes foi preso numa ação conjunta dos policiais de Bragança e de Sorocaba. O delegado Wilson Negrão, de Sorocaba, que atua no caso, disse que dois outros integrantes do bando foram identificados e já tiveram a prisão temporária decretada.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agencia Estado

05 de setembro de 2007 | 18h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.