Quadrilha invade metalúrgica e faz 19 reféns em Guarulhos

Criminosos fugiram com cerca de 100 lingotes de alumínio, avaliados em aproximadamente 7 mil reais

AE

27 de setembro de 2008 | 06h48

Dezenove funcionários da metalúrgica Deluma, no bairro de Cidade Satélite, em Guarulhos, na Grande São Paulo, ficaram sob a mira de revólveres por mais de uma hora no início da madrugada deste sábado. Quatro bandidos, todos encapuzados, invadiram a empresa à 0h15 usando o próprio veículo, um Fiat Uno verde, para escalar o muro e ter acesso ao pátio, onde um segurança, que trabalha desarmado, foi dominado. Policiais militares do 44º Batalhão foram acionados por uma testemunha e detiveram dois dos assaltantes dentro da metalúrgica. "Quando chegamos na empresa, também tivemos que escalar o muro. Fomos até os fundos, onde encontramos os reféns trancados em uma sala juntamente com dois assaltantes, ambos armados de revólveres. Acredito que os outros dois homens estavam por perto e quando nos viram resolveram fugir", relatou o tenente Cléber Bertolassi. Segundo os funcionários que foram mantidos reféns, os dois assaltantes, Ricardo Luiz da Silva Lira, de 20 anos, e Cláudio Aldo Laurindo Santana, de 26 anos, esperavam pelo retorno dos comparsas, que haviam deixado a empresa em dois Fiat Uno, um da metalúrgica, zero km, e o da quadrilha, carregados com cerca de 100 lingotes de alumínio - matéria-prima da empresa -, cada peça pesando 10 quilos. Os bandidos ficaram por cerca de uma hora dentro da firma. Enquanto um dos assaltantes tomava conta das vítimas, os demais carregavam os veículos. Acredita-se que os criminosos devam vender as peças para ferros-velhos, levantando pelo menos 7 mil reais pelo material, que é comprado em média por 7 reais o quilo. Até as 5h30 desta manhã de sábado, nem os carros nem os lingotes haviam sido encontrados pela PM. Já com passagens pela polícia, Ricardo e Cláudio foram encaminhados ao 04º Distrito Policial de Guarulhos e indiciados por roubo consumado e formação de quadrilha.

Tudo o que sabemos sobre:
SEQUESTROALUMÍNIO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.