Quadrilha invade e tenta roubar estádio Bruno José Daniel, em Santo André

Intenção do grupo era levar o dinheiro arrecadado com venda de ingressos da final da Libertadores

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

15 de junho de 2011 | 04h33

SÃO PAULO - Um grupo de pelo menos oito bandidos armados invadiu, por volta das 2h45 desta quarta-feira, 15, o estádio municipal Bruno José Daniel, na Vila Pires, em Santo André, no Grande ABC. A intenção do grupo era levar o dinheiro arrecadado com venda de ingressos para o segundo jogo da final da Taça Libertadores, disputada ente Santos e Peñarol. Só computadores foram levados.

 

Parte do grupo entrou após arrombar o cadeado do portão, localizado na Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo. Os demais entraram pelo portão da Rua 24 de Maio, próximo à guarita onde estava o vigia Izaías Raimundo do Nascimento, de 54 anos. Amarrado com fita plástica preta e trancado em um banheiro, o funcionário ficou refém por cerca de 40 minutos. "Um dos bandidos chegou a dizer, 'vamos dar um tiro nele', mas um outro pediu que ele não fizesse nada comigo", contou Izaías.

 

A quadrilha foi até o setor da bilheteria e tentou arrombar o cofre, mas não conseguiu, e fugiu. O sargento da Polícia Militar (PM) Marcos Facioni disse que, a princípio, apenas computadores foram levados, "mas vamos aguardar a administração do estádio para saber se o grupo levou outros objetos", falou o sargento à reportagem do estadão.com.br. Um pé de cabra foi deixado no local. A intenção do grupo era levar o dinheiro arrecadado na venda de ingressos para a segunda partida das finais da Taça Libertadores entre Santos e Peñarol, que ocorrerá no Pacaembu.

 

Izaías, que conseguiu se desvencilhar das fitas e ligou para a PM, não soube dizer em que tipo de veículo os criminosos fugiram. Não há câmeras de segurança no estádio. Policiais militares da 3ª Companhia do 41º Batalhão e a Guarda Municipal foram acionados. O caso será registrado no 1º Distrito Policial da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.