Quadrilha invade agência bancária na zona sul de SP

Ao menos dez assaltantes bloquearam avenida usando carros e ônibus; ninguém foi preso

Daniela do Canto e Ricardo Valota, estadão.com.br

22 Abril 2009 | 06h30

Uma quadrilha fortemente armada invadiu uma agência do Banco do Brasil localizada na Avenida Dona Belmira Marin, no Grajaú, zona sul de São Paulo, na madrugada desta quarta-feira, 22. Segundo o relato de testemunhas, o bando contava com cerca de 10 homens, que usaram um ônibus de linha e carros de motoristas que passavam pelo local para bloquear a via durante a ação criminosa. Policiais militares foram acionados após o alarme da agência disparar. Pelo menos um caixa eletrônico foi arrombado, mas a polícia ainda não informou se alguma quantia em dinheiro foi levada.

 

A Avenida Dona Belmira Marin foi bloqueada pelos bandidos cerca de 100 metros antes e 100 metros depois do banco. O motorista e o cobrador da linha 6091, que liga Vargem Grande ao Terminal Santo Amaro, se preparavam para a primeira viagem do dia, por volta das 3h15, quando foram abordados pelos criminosos. De acordo com o relato do motorista Antônio Silva Neto, 47 anos, os bandidos chegaram em um Corsa vinho. "Eles vieram de encontro comigo e disseram que eram policiais", contou.

 

Dois homens encapuzados entraram no ônibus e obrigaram o motorista a manobrá-lo para bloquear a circulação de carros no sentido bairro da via. Enquanto isso, o restante da quadrilha ficou do lado de fora. "Daí ele (um assaltante) apontou uma espingarda para mim e disse: desce e me dá a chave", disse o motorista. Depois de manobrar o ônibus, o motorista e o cobrador foram colocados deitados no chão junto a outras testemunhas, no posto de gasolina em frente. O ônibus só foi retirado uma hora depois.

 

Para bloquear o sentido oposto da avenida, a quadrilha usou carros de pessoas que passavam pelo local. "Conforme os carros iam passando, eles (os bandidos) iam parando e usando para fechar a rua", relatou o motorista Paulo Roberto da Silva, 47 anos. Ele dirige uma lotação e estava indo trabalhar na sua picape Corsa quando foi rendido pelos bandidos. "Eram uns cinco ou seis mascarados e armados que me pararam", afirmou.

 

Silva foi colocado de frente para um muro, junto com motoristas de outros veículos. "Não consegui ver nada, só vi as três Fiorinos brancas (usadas pela quadrilha) paradas em frente ao banco, também fechando a rua", disse. O motorista somente virou-se de frente para a agência quando percebeu que os bandidos tinham ido embora. "Só que não consegui sair daqui porque eles levaram a chave do meu carro", explicou.

 

As Fiorinos ficaram estacionadas na Avenida Dona Belmira Marin, de frente para um acesso à Rua Isabel Aguiar de Campos. Segundo informações da Polícia Militar, uma delas foi localizada por volta das 4h30, abandonada na Rua Aldemar Tavares, próximo ao local do crime. Uma marreta usada pelos bandidos para quebrar a porta de vidro foi deixada em frente à agência bancária. Até às 6 horas, nenhum suspeito foi detido.

Mais conteúdo sobre:
roubo a banco assalto polícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.