Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Quadrilha faz arrastão em prédio em Moema

Um dos bandidos chegou a bater com a arma em um funcionário do condomínio

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2012 | 03h02

Uma quadrilha armada invadiu, no fim da madrugada de ontem, um prédio na Avenida Divino Salvador, em Moema, na zona sul da capital paulista. Os bandidos dominaram funcionários do condomínio e entraram em cinco apartamentos, levando joias, dinheiro, produtos eletrônicos e o carro de uma das moradoras. O bando conseguiu fugir e ninguém foi preso até as 20 horas.

Os bandidos chegaram ao local por volta das 5h20. Para entrar no prédio, um dos integrantes da quadrilha pulou o muro e, armado, ameaçou um porteiro de 32 anos. Sob mira da arma, o funcionário foi obrigado a abrir o portão da entrada para pedestres para que outros ladrões pudessem entrar.

Um outro porteiro também foi dominado e, aproximadamente 30 minutos depois, chegaram mais quatro criminosos. Na garagem, o funcionário do prédio foi golpeado na cabeça, na mão e no braço com a arma de um dos bandidos, que queria saber quais apartamentos tinham objetos de valor.

Outros dois assaltantes ameaçaram empregadas domésticas para entrar em cinco apartamentos. Tanto elas quantos os porteiros também tiveram seus pertences levados pelo bando.

Prejuízo. Os ladrões roubaram notebooks, celulares, videogames e outros aparelhos eletrônicos, joias, cartões bancários e de crédito, além de R$ 270 e US$ 230 em dinheiro. No momento da fuga, também roubaram o carro de uma moradora, um Peugeot.

A Polícia Militar só foi acionada por volta das 10 horas. O caso será investigado pelo 27.º DP (Campo Belo). As vítimas foram orientadas pela Polícia Civil a comparecer no 26.º DP (Sacomã) para tentar reconhecer os ladrões por fotografias.

Estatística. No primeiro trimestre deste ano, a capital paulista registrou 27.597 roubos (sem contar o de veículos). Isso representa 306 casos por dia e um crescimento de 4,7% em comparação ao mesmo período do ano passado. Já o 27.º DP (Campo Belo), que registrou o crime de ontem, teve 387 ocorrências nos três primeiros meses do ano, ou cerca de quatro por dia. Esse total significa um crescimento de 3,2% em comparação com o primeiro trimestre de 2011.

O novo comandante-geral da PM, Roberval Ferreira França, disse, no dia 26, que o aumento no número de crimes contra o patrimônio está relacionado ao desenvolvimento da economia e a polícia precisa reformular suas estratégias.

Tudo o que sabemos sobre:
moemaarrastãop´redioassalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.