Quadrilha faz 30 reféns em banco por duas horas

Oito pessoas foram presas ontem após uma tentativa frustrada de assalto a banco no Jaguaré, zona oeste de São Paulo. Eles invadiram a agência bancária do Santander na Avenida Presidente Altino e fizeram cerca de 30 reféns. Acionada, a Polícia Militar negociou a rendição e ninguém se feriu.

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2011 | 00h00

Pouco antes de a agência fechar o expediente, às 15h45, os criminosos usaram duas pistolas de brinquedo para dominar os dois vigilantes e os obrigaram a liberar a porta para comparsas, que tinham armas de verdade - duas pistolas e três revólveres calibre 38. Eles já haviam recolhido cerca de R$ 700 mil em dinheiro quando um dos reféns conseguiu ligar para a mulher, que avisou a PM pelo 190.

Ao chegar à agência, os policiais conseguiram cercaram o local e convenceram os bandidos a libertar os reféns e se render, depois de duas horas de negociação. Antes disso, parte do bando fugiu.

Ao todo, 12 suspeitos foram detidos e levados ao Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) da Polícia Civil. Até a noite de ontem, quatro haviam sido liberados após depoimentos.

A polícia estima que pelo menos seis outros criminosos davam cobertura ao assalto, com três carros e duas motos, além de fuzis. A quadrilha atua no Jaguaré e em Taipas. Pelo menos cinco integrantes tinham passagem pela polícia. Três eram procurados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.