Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Quadrilha explode caixas de bancos em duas cidades do interior paulista

Ataques aconteceram em Divinolândia e Tapiratiba e polícia acredita que ataques foram feitos pelos mesmos bandidos

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

21 Junho 2018 | 08h58

SOROCABA - Criminosos explodiram os caixas eletrônicos de agências bancárias em duas pequenas cidades do interior de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira, 21. Os ataques, em Divinolândia e Tapiratiba, que ficam na mesma região, foram em sequência, o que leva a polícia a acreditar que foram realizados pela mesma quadrilha. Nos dois casos, os alvos foram agências do Banco do Brasil. O bando fugiu com o dinheiro, e até a manhã, nenhum suspeito tinha sido preso.   

O primeiro ataque aconteceu na agência de Divinolândia, cidade de 11,2 mil habitantes. O bando chegou em vários carros por volta da 1h30. Além dos caixas, a força da explosão destruiu a agência. Até parte do teto veio abaixo. Duas horas depois, os criminosos atacaram a agência de Tapiratiba, de 12,7 mil moradores, a 32 km de distância.

+++ Senado aprova projeto que endurece pena para explosão de caixas eletrônicos  

As explosões assustaram os moradores e destruíram a agência. Destroços de um dos equipamentos foram lançados na rua. A Polícia Militar foi mobilizada, mas os criminosos fugiram. As duas cidades ficam próximas da divisa com o Estado de Minas Gerais, para onde podem ter fugido os integrantes da quadrilha.

+++ Bandidos explodem sexta agência na semana no interior de São Paulo

Os ataques a bancos com explosivos não dão trégua no interior. Na sexta-feira, 15, criminosos invadiram e explodiram uma agência da Caixa Econômica Federal em Santa Bárbara d'Oeste. Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Estado, o número desse tipo de ação está em queda no Estado. Foram 16 roubos a banco de janeiro a abril deste ano, contra 44 registrados no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.