Quadrilha é presa e polícia livra aposentado de ser executado na zona leste de SP

Grupo mantinha vítima em cativeiro e, em um 'tribunal do crime', iria executá-la acusando-a de estupros

Ricardo Valota e Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

28 Março 2012 | 06h04

SÃO PAULO - O aposentado Rui Antônio dos Santos, de 59 anos, escapou de morrer nas mãos de criminosos no início desta madrugada de quarta-feira, 28, na zona leste da capital paulista, graças à intervenção de policiais militares da 5ª Companhia do 38º Batalhão.

 

A vítima foi sequestrada por volta das 13 horas de terça-feira, 27, no local onde trabalha, em uma praça, fazendo gravações de nomes em objetos. Santos contou à polícia que foi procurado por um homem que afirmou estar interessado em gravar o nome da filha em um chaveiro e presenteá-la.

 

O desconhecido pediu ao aposentado que o acompanhasse até o carro e ele o levaria até o local onde faria a gravação. Assim que entrou no veículo, onde estavam mais três homens, ele começou a ser agredido e receber ameaças de morte. Santos foi levado até um barraco, em uma travessa da Rua Pedro Medeiros, no Parque São Rafael, onde as sessões de tortura continuaram noite adentro.

Segundo a PM, a intenção dos bandidos era executar o aposentado.

 

Os policiais foram acionados via 190 e quando chegaram no local, na Rua Pedro Medeiros, encontraram quatro suspeitos e decidiram abordá-los. Ao mesmo tempo, ao lado deles, havia uma viela de onde saíram vários suspeitos, todos correndo, e atrás deles, a vítima, chorando, dizendo que os policiais haviam o salvado.

 

O aposentado reconheceu os quatro detidos como integrantes do bando que o havia sequestrado. Com o apoio de outras equipes, os policiais detiveram mais dois homens e uma adolescente que também estavam envolvidos no sequestro. Bastante nervoso, o aposentado não foi ferido com gravidade e passa bem. Segundo informações do plantão do 49º Distrito Policial, de São Mateus, os criminosos acusavam o aposentado de ser um estuprador que agia no bairro e pretendiam executá-lo por Isso.

 

No entanto, de acordo com ainda com os policiais, não há qualquer prova de envolvimento de Santos em ocorrências de estupro na região. O delegado Fernando César autuou os seis maiores em flagrante, pelo crime de sequestro, e liberou a garota.

Mais conteúdo sobre:
Sequestro aposentado cativeiro refém

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.