Quadrilha é presa durante assalto a residência na zona oeste de SP

Bandidos aproveitaram o momento em que a empregada colocava o lixo para fora e invadiram a casa; houve troca de tiros com a polícia e um deles foi baleado no pescoço

William Cardoso, O Estado de S.Paulo,

25 Outubro 2011 | 19h37

Uma quadrilha procurada pela polícia foi flagrada na manhã desta terça-feira, 25, durante o assalto a uma residência, em Pinheiros, na zona oeste da capital. Houve troca de tiros, um bandido foi baleado no pescoço e outros três acabaram presos. As vítimas não ficaram feridas.

 

O assalto aconteceu por volta das 9h na Rua Turi. Os bandidos aproveitaram o momento em que a empregada colocava o lixo para fora e invadiram a casa. A doméstica foi rendida, assim como o proprietário do imóvel, um autônomo, de 32 anos.

Policiais da 3ª Delegacia do Patrimônio (Repressão a Roubos Especiais), do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), investigavam a quadrilha e foram alertados sobre um Honda Fit prata estacionado em frente à casa. O veículo foi roubado na área do 34º DP (Vila Sônia) e foi usado pelo bando em outras ocasiões.

 

Os policiais esperaram os bandidos deixarem a casa para fazer a abordagem. Durante a tentativa de fuga, os ladrões bateram em um Celta prata. Começou então um tiroteio. Os policiais atingiram o pescoço de Anderson Rodrigues de Mendonça, de 28 anos, que foi levado para o Hospital das Clínicas. Foram presos Felipe Alves Evangelista, de 20 anos, Gladson Hudson da Silva, de 25, e Shawn Jesus de Oliveira, de 21.

 

Agressividade. "Eu estava trabalhando na sala quando apareceram do nada. Tocaram o terror e ficaram me ameaçando. Eles perguntavam a todo momento onde estavam o dinheiro e as joias e me obrigaram até a desparafusar a televisão da parede", afirmou o autônomo.

 

Ele disse que mora sozinho com a mulher, que estava no trabalho na hora do crime. A vítima falou também que não foi a primeira vez em que foi assaltado. "Sou de Ribeirão Preto e, quando morava por lá, ladrões entraram na minha casa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.