Quadrilha é presa durante assalto a residência na zona oeste de SP

Bandidos aproveitaram o momento em que a empregada colocava o lixo para fora e invadiram a casa; houve troca de tiros com a polícia e um deles foi baleado no pescoço

William Cardoso, O Estado de S.Paulo,

25 de outubro de 2011 | 19h37

Uma quadrilha procurada pela polícia foi flagrada na manhã desta terça-feira, 25, durante o assalto a uma residência, em Pinheiros, na zona oeste da capital. Houve troca de tiros, um bandido foi baleado no pescoço e outros três acabaram presos. As vítimas não ficaram feridas.

 

O assalto aconteceu por volta das 9h na Rua Turi. Os bandidos aproveitaram o momento em que a empregada colocava o lixo para fora e invadiram a casa. A doméstica foi rendida, assim como o proprietário do imóvel, um autônomo, de 32 anos.

Policiais da 3ª Delegacia do Patrimônio (Repressão a Roubos Especiais), do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), investigavam a quadrilha e foram alertados sobre um Honda Fit prata estacionado em frente à casa. O veículo foi roubado na área do 34º DP (Vila Sônia) e foi usado pelo bando em outras ocasiões.

 

Os policiais esperaram os bandidos deixarem a casa para fazer a abordagem. Durante a tentativa de fuga, os ladrões bateram em um Celta prata. Começou então um tiroteio. Os policiais atingiram o pescoço de Anderson Rodrigues de Mendonça, de 28 anos, que foi levado para o Hospital das Clínicas. Foram presos Felipe Alves Evangelista, de 20 anos, Gladson Hudson da Silva, de 25, e Shawn Jesus de Oliveira, de 21.

 

Agressividade. "Eu estava trabalhando na sala quando apareceram do nada. Tocaram o terror e ficaram me ameaçando. Eles perguntavam a todo momento onde estavam o dinheiro e as joias e me obrigaram até a desparafusar a televisão da parede", afirmou o autônomo.

 

Ele disse que mora sozinho com a mulher, que estava no trabalho na hora do crime. A vítima falou também que não foi a primeira vez em que foi assaltado. "Sou de Ribeirão Preto e, quando morava por lá, ladrões entraram na minha casa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.