Quadrilha é presa ao invadir casa de bolivianos na zona norte de SP

Criminosos que estavam armados com uma metralhadora e um revólver, tinha a intenção de roubar joias, dinheiro, eletrodomésticos e outros objetos de valor da família

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

23 Março 2011 | 04h54

SÃO PAULO - Uma família de bolivianos foi feita refém, por cerca de duas horas, entre o final da noite de terça-feira, 22, e a madrugada desta quarta-feira, 23, após uma quadrilha, armada com uma metralhadora caseira e um revólver calibre 32, pular o muro e render as vítimas, que moram em uma casa na rua Antonio Antunes Maciel, na Casa Verde Alta, na zona norte de São Paulo.

 

Segundo a Polícia Militar, até as 3h15 desta madrugada, apenas quatro dos nove suspeitos detidos haviam sido reconhecidos pelas cinco vítimas. Dentro da casa foram presos Renan, de 21 anos, e Rudson, de 14 anos, após policiais militares da 2ª Companhia do 9º Batalhão, alertados por uma testemunha, cercarem o imóvel. Os outros dois criminosos reconhecidos pelos bolivianos foram pegos já dentro de uma segunda residência, numa rua próxima, local onde um dos assaltantes mora.

 

A intenção da quadrilha, que chegou ao local em uma moto e um Volkswagen Polo, era levar eletroeletrônicos, joias, dinheiro, e outros objetos de valor da família. Uma das vítimas se arriscou ao entrar em luta corporal com os bandidos, que não atiraram. Um Fiat Pálio também foi apreendido pelos policiais, mas não se sabe ainda se o carro pertence aos assaltantes. "Eles ficaram por cerca de duas horas dentro da casa. Na medida que as vítimas chegavam iam sendo dominadas. Os outros cinco detidos foram localizados em ruas na região, mas até agora não foram reconhecidos pelas vítimas", disse o cabo Nascimento.

 

O caso foi encaminhado ao 13º Distrito Policial, da Casa Verde.

Mais conteúdo sobre:
Assalto, Zona Norte, violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.