Quadrilha é detida em Osaco com armas, dinheiro e carros

Sete homens foram detidos quando planejavam roubos de cargas no Rodoanel e na Rodovia Raposo Tavares

Ricardo Valota e Paulo Maciel,

03 Abril 2009 | 04h43

Uma quadrilha, supostamente especializada em roubo de veículos e cargas, foi detida às 20h desta quinta-feira, em Osasco, na Grande São Paulo. Eles foram surpreendidos no momento em planejavam uma nova ação. Com os sete homens presos, a polícia apreendeu duas armas e cinco veículos, dos quais três são roubados.

 

O bando foi abordado por policiais militares da Força Tática do 14º Batalhão em frente a um bar, na Rua Eugênio Pacelli, no Jardim Santa Maria, próximo ao Rodoanel Metropolitano Mário Covas. "Segundo testemunhas, eles estavam no bar desde às quatro da tarde e combinavam um roubo de carga, ou no Rodoanel ou na Rodovia Raposo Tavares", afirmou o sargento Assis Filho, um dos responsáveis pela prisão.

 

Na momento da prisão, os suspeitos estavam com chaves de veículos em seus bolsos, mas nenhum documento dos carros. Duas pistolas, ambas calibre 380, foram encontradas no interior de um Corsa vermelho e um Fiat Idea, ambos, aparentemente, sem queixa de roubo. Um Peugeot branco, um Space Fox preto e um Polo azul, todos roubados, também foram apreendidos.

 

Segundo a PM, os veículos foram roubados nos últimos 20 dias na região do Butantã, zona oeste de São Paulo. Os detidos moram em Itapevi, Jandira, Osasco e no centro da capital paulista. Um deles deveria estar cumprindo pena de 20 anos por diversos roubos; outro, segundo a polícia, apresentou identidade falsa.

 

Para ser liberado, o grupo ofereceu aos PMs R$ 9.700 em cheques, US$ 300 e R$ 400 em dinheiro. "Agora, as vítimas de roubo estão sendo chamadas até a delegacia para fazer o reconhecimento do grupo.", completou o sargento. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Osasco. Os detidos, por enquanto, foram autuados por formação de quadrilha, receptação, corrupção ativa e porte ilegal de arma.

Mais conteúdo sobre:
osasco, quadrilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.