PSDB volta a atacar projeto e ministra vira alvo

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antonio Imbassahy (BA), protocolou ontem mais uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a forma como os profissionais estrangeiros são tratados no Mais Médicos. Desta vez, o PSDB acusa a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) por supostos crimes de improbidade administrativa e prevaricação em relação ao tratamento dado especialmente aos médicos cubanos.

Daiene Cardoso / Brasília, O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2014 | 02h03

"Apesar das visíveis violações aos direitos humanos, confirmadas nos próprios atos normativos do atual governo, não se tem notícia de qualquer providência tomada por parte da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O que fez a ministra Maria do Rosário? Calou-se e deu de ombros, como se não fosse com ela", afirmou Imbassahy. Na quarta-feira, ele já havia protocolado outra representação na PGR contra o Mais Médicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.