PSDB não recebeu propina, diz diretório estadual

O presidente do diretório estadual do PSDB, deputado federal Duarte Nogueira, negou que o partido recebeu propina vinda de contratos públicos. "Não. Em absoluto. Nem sei quem era o presidente do partido na época, em 1997, mas com certeza, não (recebeu)", disse o deputado.

Bruno Ribeiro, Marcelo Godoy, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2013 | 02h03

"Eu, como presidente do partido, não tenho esse relatório. Se a Polícia Federal está fazendo um trabalho investigativo e, sendo o trabalho procedente, isso vai gerar um relatório para o corregedor-geral do Estado, Gustavo Ungaro", disse o deputado. "De posse da materialidade de fatos concretos. (o governo paulista) deve tomar as medidas para defender o interesse do Estado e cobrar o ressarcimento de alguém que possa ter gerado prejuízos de forma ilícita ou inescrupulosa."

O criminalista Claudio Mariz de Oliveira, advogado de Andrea Matarazzo, disse que "era humanamente impossível que Matarazzo tivesse ingerência administrativa de todas as empresas" citadas.

A Alstom informou, em nota, que não foi informada da investigação. "Nesse contexto, a Alstom não comentará o artigo publicado", diz o texto.

Os demais empresários e servidores públicos citados pela Polícia Federal no caso não foram localizados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.