Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Protesto vai marcar 115 anos de um símbolo

Moradores de Santa Teresa farão manifestação hoje contra as más condições dos bondinhos

Fábio Grellet / RIO, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2011 | 00h00

Hoje faz 115 anos que um bonde passou pela primeira vez sobre os Arcos da Lapa rumo a Santa Teresa. Movido a eletricidade, ele inaugurava a fase moderna desse meio de transporte. Antes de 1896, já havia bondes no bairro, mas eram puxados por mulas e, embora deslizassem sobre trilhos, não circulavam sobre os Arcos, cuja função original era distribuir a água do Rio Carioca pela cidade.

 

Veja também:

link'Frota de bondinhos é sucateada', afirma Sérgio Cabral

linkInvestimento em bondes foi insuficiente, diz secretário

linkSó três dos 14 bondes estão em condições de rodar

As linhas se multiplicaram e em 1916 o sistema chegou a ter 35 bondes. Em 1920, um bonde especial foi construído para transportar o rei da Bélgica, que visitava o Rio. Mas os problemas também se sucederam: a circulação foi interrompida por tempestades, por greves dos motorneiros e por acidentes - o mais grave deles no sábado, com 5 mortes.

Os bondes de Santa Teresa, desde 1968 os únicos a circular pelo Rio, se tornaram símbolo do bairro, viraram miniaturas vendidas como souvenirs e foram tombados em 1988 pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

A frota atual conta com 14 bondes, mas só três estão em condição de funcionar. Existem duas linhas, Dois Irmãos e Paula Matos, com viagens a cada 15 minutos. Aos sábados, havia o Bonde Histórico, passeio que durava duas horas, era acompanhado por guia turístico e custava R$ 6.

Embora o serviço esteja suspenso por tempo indeterminado, ontem o site da Riotur (empresa municipal de turismo) continuava anunciando os "charmosos" bondinhos como "uma peculiar atração do bairro".

Hoje, às 9h, a Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa vai promover um protesto na Estação Carioca, onde a linha termina, no centro da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.