Protesto por transporte fecha Estrada do M'Boi Mirim

Uma manifestação com cerca de 200 pessoas interditou ontem de manhã parte da Estrada do M"Boi Mirim, na zona sul de São Paulo, o que provocou congestionamento em parte das vias da região. Eles cobravam melhorias no transporte público. Diariamente, um longo congestionamento de ônibus se forma no corredor da avenida. Nas faixas dos carros a situação é a mesma.

Luiz Guilherme Gerbelli, O Estadao de S.Paulo

17 Março 2010 | 00h00

A passeata saiu do Terminal Jardim Ângela por volta das 5h30 é só terminou às 12h, diante da subprefeitura, onde uma pista da Av. Guarapiranga foi interditada. Conseguiram falar com o subprefeito Beto Mendezs e obter dele a promessa de que irá apresentar soluções. "Precisamos adotar medidas técnicas que aumentem a fluidez do trânsito", disse Mendezs.

A Prefeitura admite que a Estrada do M"Boi Mirim está carregada e informa que planeja inaugurar em 2014 um sistema de monotrilho para ligar o Terminal Jardim Ângela até o Santo Amaro. Até lá, promete substituir os ônibus atuais por maiores e manter a presença de agentes para coordenar o trânsito. Segundo o subprefeito, as reivindicações foram repassadas ao secretário de Transportes, Alexandre de Moraes, e ao prefeito Gilberto Kassab (DEM). Diante dessa resposta, os manifestantes se comprometeram suspender as manifestações por 15 dias.

Ontem, toda a manifestação foi acompanhada pela PM. Apenas um acidente foi registrado. Ao tentar desviar do protesto, o motorista de um ônibus atropelou o gesseiro Damião de Sena Pereira, de 30 anos. Ele machucou os joelhos. "O motorista acelerou, tentou desviar das pessoas e me derrubou na guia", diz. Segundo testemunhas, a polícia autuou o motorista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.