Milton Michida/Governo de São Paulo
Milton Michida/Governo de São Paulo

Manifestantes ateiam fogo em trilhos e paralisam Linha 12-Safira

Grupo protestou contra reintegração de posse de terreno no Cangaíba; trens não circularam durante duas horas e meia

Bibiana Borba, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2017 | 08h25
Atualizado 07 Julho 2017 | 10h58

SÃO PAULO - A circulação de composições da Linha 12-Safira da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) foi totalmente interrompida durante duas horas e meia na manhã desta sexta-feira, 7, em razão de um protesto contra uma reintegração de posse no Cangaíba, na zona leste de São Paulo. Manifestantes atearam fogo em pedaços de madeira e pneus sobre os trilhos, próximo à Estação Engenheiro Goulart.

Segundo a Polícia Militar, moradores foram retirados de um terreno particular ocupado irregularmente na Rua Curemá. O incêndio nos trilhos foi controlado, e não há registro de feridos.

A CPTM informou, em nota, que paralisou por volta das 7h50 a circulação na Linha 12 para garantir a segurança dos usuários e empregados. As estações foram fechadas, e os usuários no trem que aguardavam passagem na USP Leste foram desembarcados com o auxílio de uma equipe de segurança.

Por volta das 8 horas, a CPTM solicitou à São Paulo Transporte (SPTrans) ônibus gratuitos do Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) para que os passageiros realizassem o percurso entre as Estações USP Leste e Tatuapé, onde há integração com a Linha 11-Coral da CPTM e a 3-Vermelha do Metrô.

Ainda de acordo com a CPTM, a circulação foi retomada por volta das 10h20 após a retirada total dos manifestantes e a verificação e limpeza da via permanente pela equipe de manutenção. 

Mais conteúdo sobre:
São PauloCPTMTatuapé

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.