Protesto na zona norte bloqueia via e tem confronto com a Polícia

Ato contra duas chacinas na Brasilândia reuniu cerca de 200 pessoas; manifestantes usaram pedras e a PM, gás lacrimogêneo e balas de borracha

O Estado de S. Paulo

29 Maio 2014 | 20h52

SÃO PAULO - Uma manifestação que reunia, às 20h, 200 pessoas, resultou em confronto com a Polícia Militar, veículos depredados e entulho incendiado.

O ato, organizado em protesto a duas chacinas que ocorreram no bairro da Brasilândia, começou as 17h30 na Avenida Deputado Cantidio Sampaio, altura do número 1700, zona norte de São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, pouco depois das 19h o ato bloqueou a avenida e alguns manifestantes começaram a jogar pedras nos policias que acompanhavam a marcha. Alguns também tentaram fazer com que o motorista de um ônibus atravessasse a via para obstruir a passagem dos carros. A corporação reagiu com bombas de gás lacrimogêneo e tiros de bala de borracha.

Às 19h16, havia ocupação total na via, em ambos os sentidos, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Carros foram depredados, mas a PM não sabia informar até as 20h30 quantos e nem a gravidade.

Após a intervenção, o protesto se dividiu em grupos, e os manifestantes começaram a atear fogo em entulhos e pedaços de madeiras nas vias próximas à avenida principal. A Força Tática foi chamada para atuar na região. Ninguém havia sido detido.

Mais conteúdo sobre:
Manifestação zona norte SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.