Sérgio Quintella/Estadão
Sérgio Quintella/Estadão

Protesto de seguranças da USP fecha Marginal do Pinheiros

Eles reivindicam aumento salarial e melhores condições de trabalho; pista foi liberada pouco antes das 16h

O Estado de S. Paulo

02 Dezembro 2013 | 14h17

Atualizado às 16h03.

SÃO PAULO - Seguranças terceirizados da Universidade de São Paulo (USP) fecharam completamente a Marginal do Pinheiros no sentido Interlagos, na altura da raia olímpica, em um protesto por aumento salarial e melhores condições de trabalho. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a pista, única naquele trecho, foi bloqueada às 13h20.  O congestionamento às 14h era de 5,6 quilômetros, até o acesso para a Rodovia Castelo Branco. Na pista local, a fila chegava a 2,8 quilômetros, da Ponte do Jaguaré até a Castelo. Às 15h15, o grupo ocupava duas pistas da Ponte Eusébio Matoso, no sentido centro. Pouco antes das 16h, os manifestantes liberaram o local.

 

A Polícia Militar informou que o protesto seguiu pacífico. Os manifestantes partiram da antiga reitoria da USP, dentro do câmpus da Cidade Universitária, onde começaram a se concentrar às 11h30. Naquele horário, havia cerca de 30 participantes, mas o número, ainda não atualizado, deve ser maior no momento.

Policiais do 16º Batalhão da PM acompanham a passeata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.