Protesto de moradores interdita pista local da Marginal do Pinheiros

Polícia usou bombas de gás lacrimogêneo; manifestação pode ter sido motivada pela morte de dois homens após confronto com a PM

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

19 Agosto 2014 | 20h33

SÃO PAULO - Um grupo de 50 manifestantes, segundo a Polícia Militar, fechou a pista local da Marginal do Pinheiros, próximo à Ponte Estaiada, na noite desta terça-feira, 19. Policiais militares usaram bombas de gás lacrimogêneo para conter manifestantes. Na via local da Marginal, o chão está cheio de pedregulhos e cápsulas das bombas. 

Segundo pessoas que estavam na região, o protesto teria partido dos moradores de uma favela próxima ao local. Há grande número de viaturas e um helicóptero no perímetro. A Polícia Militar acredita que a manifestação pode ser de moradores da favela Real Parque, pela morte de dois homens depois de conflito com policiais na segunda-feira. 

Segundo informações preliminares da PM, os manifestantes fizeram o motorista e os passageiros de um ônibus que passava pelo local saírem e usaram o veículo para interditar a pista. Policiais no local afirmaram que o protesto se dirigiu à favela - a pista continua interditada por viaturas e pela CET.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.