Protesto contra aumento de IPTU em São Paulo fecha a Avenida Paulista

Manifestação seguiu até o prédio em que mora o prefeito Fernando Haddad, no bairro do Paraíso; houve princípio de tumulto quando policiais militares revistaram jovens mascarados

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2013 | 22h22

Atualizada às 22h38

SÃO PAULO - Uma manifestação contra o aumento do IPTU com cerca de 250 pessoas bloqueou a Paulista em frente ao Masp no sentido Paraíso por volta das 20h desta quinta-feira, 31. Eles seguiram em direção ao prédio em que mora o prefeito Fernando Haddad na Rua Afonso de Freitas, no Paraíso.

Perto do prédio do prefeito, houve um princípio de confusão quando a policia militar revistou um menino mascarado e encontrou uma barra de ferro. Ele foi encaminhado ao 78 DP. Com outro manifestante, a PM reteve um estilingue.

Em frente a casa de Haddad, os cerca de cem manifestantes que continuavam no ato gritaram e acionaram apitos e buzinas. As ruas ao redor foram bloqueadas pela CET, causando trânsito em toda a região.

Por volta das 21h30, os manifestantes fizeram o caminho inverso, caminhando em direção ao Masp. A Avenida Paulista ficou bloqueada no sentido Paraíso e, em frente ao Masp, eles cruzaram o canteiro e tomaram as duas faixas da avenida.

O estudante Marcos San, de 22 anos, disse que participava do ato por não concordar com o aumento do IPTU. "já pagamos muito por mercadorias. O aumento do imposto vai gerar crises de emprego. As pequenas empresas vão ter que fechar", afirmou.

Por volta de 22h20 os manifestantes se dispersaram na Avenida Paulista.

Mais conteúdo sobre:
protestoiptuhaddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.