Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Protesto bloqueia pista local da Marginal do Pinheiros

Lojistas reivindicam reabertura de ligação entre a via e a Rua Paes Leme; segundo a CET, não há lentidão

Renato Vieira, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2013 | 16h39

Atualizado às 17h08.

SÃO PAULO - Comerciantes ocupam a pista local da Marginal do Pinheiros em protesto contra o fechamento definitivo do acesso à Rua Paes Leme pela via. Cerca de 50 pessoas participam da manifestação pedindo a reabertura do acesso. A CET informou que não há registro de lentidão no trecho.

Segundo os comerciantes, o movimento dos estabelecimentos da Paes Leme diminuiu entre 40% e 60% após o fechamento do acesso, por causa de obras no Largo da Batata, há mais de um ano. "Nós achamos que seria um fechamento temporário, enquanto durassem as obras. Mas há um mês ficamos sabendo que seria definitivo", diz o comerciante Manuel Avello.

Ele conta que donos dos estabelecimentos procuraram a Prefeitura - que teria considerado a demanda - e a CET. Mas o órgão de trânsito se mostrou irredutível por considerar que a rua deve servir para trânsito de ônibus do Terminal Pinheiros. Avello, cuja loja tem mais de 50 anos, diz que perdeu metade dos clientes com o fechamento do acesso.

Mais cedo, uma manifestação pedindo mais moradias reuniu 2 mil pessoas em frente ao Palácio dos Bandeirantes. O ato saiu de vários pontos da capital e terminou na sede do executivo estadual. Organizadores foram recebidos pelo governador Geraldo Alckmin, que recebeu pauta de reivindicações.

Tudo o que sabemos sobre:
protestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.