Google Street View
Google Street View

Polícia Civil prende proprietária de escola investigada por maus-tratos contra bebês

Imagens mostraram crianças amarradas e motivaram abertura de inquérito pela polícia da capital paulista. Outros suspeitos ainda são procurados. Defesa sustenta inocência

Isabela Moya, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2022 | 13h34

A Polícia Civil prendeu preventivamente, nesta segunda-feira, 25, uma das proprietárias da Escola Infantil Colmeia Mágica, na zona leste de São Paulo, investigada após denúncias de maus-tratos e tortura contra bebês na unidade de ensino. Vídeos divulgados nas redes sociais mostraram os bebês chorando com os braços amarrados com lençóis dentro de um banheiro do local.

A 8.ª Central Especializada de Repressão a Crimes e Ocorrências Diversas (CERCO) está investigando o caso. As diligências prosseguem em sigilo para prender os demais suspeitos.

O vídeo repercutiu nas redes sociais, provocando indignação da população. Após a divulgação do caso, as paredes da escola foram pichadas com ofensas.

À TV Diário, afiliada da TV Globo, a defesa das proprietárias da escola e de sua irmã, a diretora da escola, disse que não enxerga fundamentaçao para a decretação da prisão preventiva das irmãs e que elas alegam não ter conhecimento do que ocorria, por não estarem o tempo todo na unidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.