Propaganda vetada enaltecia Sabesp, diz Justiça Eleitoral

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo negou por escrito que tenha feito restrição à palavra 'seca' nas propagandas da Sabesp

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2014 | 22h59

SÃO PAULO - O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo negou por escrito que tenha feito restrição à palavra “seca” nas propagandas da Sabesp que receberam autorização de divulgação durante o período eleitoral.

“Reforçamos que o TRE só indeferiu algumas peças que enalteciam a Sabesp. A palavra ‘seca’, apesar de constar de alguns desse materiais, não foi motivadora do indeferimento.” 

O tribunal havia emitido autorizações especiais para a Sabesp fazer propaganda durante o período de candidatura à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB) por causa da crise hídrica, em junho.

Mas, entre as recomendações de emergência, havia textos que ressaltavam investimentos feitos pela empresa - que foram proibidos de circular. “A Sabesp sempre fez muito para garantir a qualidade e o abastecimento da água que você recebe na sua casa!”, dizia um dos textos barrados. A empresa também dizia ter feito “muito investimento e planejamento”. A Sabesp diz que suspendeu a campanha em 4 de julho e retomou em agosto. 

Tudo o que sabemos sobre:
SabespSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.