DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

Promotoria apura uso de laranjas para lavar dinheiro

Entre os 15 investigados pelo Ministério Público Estadual no suposto esquema de desvio de ICMS estão três ex-delegados tributários e suas mulheres e filhos

Alexandre Hisayasu e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

09 Julho 2015 | 03h00

Entre os 15 investigados pelo Ministério Público Estadual (MPE) no suposto esquema de desvio de ICMS estão três ex-delegados tributários e suas mulheres e filhos, que teriam sido usados como laranjas para lavar o dinheiro arrecadado com propinas. Segundo promotores do caso, 11 empresas criadas pelas famílias no segmento de empreendimentos e participações estão sendo investigadas por movimentarem valores milionários em suas contas bancárias. Ainda de acordo com o MPE, dois delegados foram afastados do cargo, mas permanecem empregados na Secretaria Estadual da Fazenda, porque são servidores de carreira, e um terceiro conseguiu aposentaria após o início das investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.