Promotora volta atrás e Cingapura é liberado por juiz

Um dia após a Justiça determinar a desocupação do Cingapura da Avenida Zaki Narchi, a decisão foi reconsiderada. A promotora Cláudia Fedeli, que havia apontado risco de explosão até na creche do conjunto na segunda-feira e pedia que a Prefeitura retirasse seus 2,7 mil moradores, ontem mudou de avaliação. Em audiência na tarde de ontem, a promotora informou ao juiz Valentino Aparecido de Andrade, o mesmo que havia atendido ao pedido para determinar a retirada dos moradores, que a medida não era mais necessária. Às 17h15, menos de 24 horas após determinar a remoção, o juiz da 10ª Vara da Fazenda Pública suspendeu a medida. Nos blocos do conjunto da zona norte, houve festa com música e dança. / D.Z. E F.F.

O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2011 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.