Promotor que ouviu Suzane é investigado

A Procuradoria-Geral de Justiça pediu ontem ao Ministério Público instauração de procedimento disciplinar contra o promotor de Ribeirão Preto Eliseu José Berardo Gonçalves. A intenção é apurar "falta funcional", já que ele não teria tomado providências, em janeiro de 2007, sobre a denúncia de que uma quarta pessoa estaria envolvida no assassinato de Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002, pais de Suzane von Richthofen, condenada como mandante do crime.

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2010 | 00h00

No domingo, Berardo disse ao Fantástico, da TV Globo, ter ouvido de Suzane que o pai dos dois irmãos Cravinhos, Astrogildo Cravinhos, tramou a morte do casal. Os irmãos Cravinhos estão presos, acusados de executar os Richthofen. No mês passado, a Corregedoria do MP afastou Berardo de suas funções por 22 dias após Suzane tê-lo acusado de assédio. O promotor nega a acusação. Ontem, ele não atendeu os telefonemas da reportagem.

"Essa declaração é totalmente descabida e absurda", reagiu Gislaine Haddad Jabur, advogada da família Cravinhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.