Promotor pede que fiança de dono do Porsche suba para R$ 600 mil

No sábado, 9, engenheiro dirigia a 150 km/h quando atingiu o carro de uma advogada, que morreu na hora

Marcela Gonsalves, estadão.com.br

13 Julho 2011 | 18h08

SÃO PAULO - O promotor de Justiça Rogério Leão Zagallo pediu à juíza Suzana Jorge Mattia Hihara que duplique o valor da fiança, fixada em R$ 300 mil, para conceder liberdade provisória ao engenheiro e empresário Marcelo Malvio Alves de Lima. Ele dirigia seu Porsche a mais de 150 km/h na Rua Tabapuã, no Itaim Bibi, quando atingiu o carro da advogada Carolina Menezes Cintra Santos no último sábado, 9. Ela morreu na hora.

 

O requerimento do promotor foi feito com base nas condições financeiras do engenheiro, comprovadas na Declaração de Imposto de Renda juntada pela defesa. Levou-se também consideração o valor do veículo envolvido no acidente, um Porsche, avaliado em cerca de R$ 600 mil. O promotor se manifestou contrário ao pedido da defesa do engenheiro para reduzir o valor da fiança.

 

Segundo o Ministério Público, o fato de a fiança já ter sido paga não torna definitivo o valor exigido, podendo tanto ser aumentado como diminuído. De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o engenheiro deverá prestar depoimento no final da semana que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.