Rahel Patrasso/Frame
Rahel Patrasso/Frame

Promotor é contra liberdade de jovem que atropelou 3 na Juscelino Kubitschek

Para Rodrigo Mansour, manutenção da prisão é necessária; estudante dirigia sem habilitação

Luísa Alcalde, Jornal da Tarde

18 Outubro 2011 | 19h21

SÃO PAULO - O promotor de Justiça da 3ª Promotoria de Justiça Criminal, Rodrigo Mansour, opinou, nesta terça-feira, 18, pelo indeferimento do pedido de libertação do estudante Nacib Mohamed Orra, suspeito de atropelar três pessoas, por entender necessária a manutenção da prisão.

O jovem de 20 anos envolveu-se em uma acidente de trânsito, invadindo a calçada e atingindo as três pessoas que estavam em um ponto de ônibus na Avenida Juscelino Kubitschek, na zona sul de São Paulo, quando dirigia um Honda Civic. Ele não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Orra negou-se a prestar depoimento, optando pelo direito de falar somente em juízo. Segundo a polícia, o rapaz disse informalmente que pegou o carro dos pais sem autorização e consumiu, momentos antes do acidente, três doses de uísque.

A Justiça deve decidir agora se acata ou não o parecer do Ministério Público contra opedido de liberdade da defesa de Orra. Quem vai decidir é o juiz da 12ª Vara Criminal de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.