Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Prometida até Guarulhos, governo começa obra da Linha 2-Verde até a Penha

Ao custo de R$ 6 bilhões, obra de oito novas estações tem previsão de término em 2026. Expansão completa para Guarulhos segue sendo uma meta, disse a gestão Doria

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2020 | 19h37

SÃO PAULO - O governo de São Paulo assinou nesta sexta-feira, 17, a ordem de serviço para início imediato das obras de ampliação da Linha 2-Verde do metrô, da Vila Prudente até a Penha, com 8,3 quilômetros e oito novas estações. O governador João Doria (PSDB) havia prometido em campanha que a linha chegaria até Guarulhos, na Grande São Paulo, promessa que vinha sendo feita pelo governo estadual desde 2014. A gestão disse que a expansão completa segue sendo uma meta, mas não deu previsões concretas. 

Ao custo de R$ 6 bilhões, a obra entre a Vila Prudente e a Penha tem previsão de término em 2026. “É uma retomada, é o início da ampliação desta linha, com novas estações cruzando a zona leste da capital, beneficiando mais de 300 mil passageiros por dia”, disse Doria, de acordo com nota divulgada à imprensa.

O projeto havia sido retomado em 2019, com reativação dos contratos para a elaboração dos projetos executivos. Os trabalhos começarão, disse o governo, com a montagem dos canteiros de obras e preparação para as escavações e construção dos túneis e poços de ventilação, além das oito novas estações: Orfanato, Água Rasa, Anália Franco, Vila Formosa, Guilherme Giorgi, Nova Manchester, Aricanduva e Penha.

A obra passará a permitir a conexão direta com as linhas 3-Vermelha, 11-Coral (CPTM) e 15-Prata, “além de facilitar o trajeto de quem vem da zona leste com destino às regiões da Paulista, sul e sudoeste da capital”. “Também é estimada a melhora na distribuição dos passageiros pela rede de transporte sobre trilhos, em especial nas linhas 3-Vermelha e 1-Azul”, disse o governo.

Quando concluída a extensão até Penha, a Linha 2-Verde terá 23 km de extensão, com 22 estações desde a Vila Madalena. Passará a ser a linha de metrô mais extensa de São Paulo, conectando-se diretamente com as linhas 1-Azul (Paraíso e Ana Rosa), 3-Vermelha (Penha), 4-Amarela (Paulista), 5-Lilás (Chácara Klabin), 15-Prata (Vila Prudente) e 11-Coral (Penha), transportando mais de 1,1 milhão de pessoas por dia.

A obra será executada em seis lotes pelas empresas Consórcio Linha 2-Verde, Consórcio CR Almedia-Ghella-Consbem, Consórcio Cetenco-Acciona-Ferreira Guedes e Mendes Júnior. 

Sobre a previsão para que a linha chegue até Guarulhos, o governo disse que trabalha nas desapropriações do trecho para poder iniciar os projetos executivos que antecedem as obras. “Após elaboração do projeto executivo é possível definir o cronograma de início das obras e conclusão da linha”, informou. 

Esse projeto contempla mais 5,9 km e 5 estações no trecho Penha-Dutra com as estações Penha de França, Tiquatira (conexão com as linhas 12-Safira e 13-Jade), Paulo Freire, Ponte Grande (primeira em Guarulhos) e Dutra, próxima ao Shopping Internacional de Guarulhos e um pátio de manutenção e estacionamento de trens.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.