Promessa de R$ 1 bi para a região não foi cumprida

Os governos federal e estadual anunciaram investimentos de R$ 1,1 bilhão para recuperação das cidades atingidas pela chuva na região serrana do Rio, mas apenas 23,8% foram aplicados. Das 6 mil casas prometidas pela presidente Dilma Rousseff, nenhuma foi construída.

RIO, O Estado de S.Paulo

08 de janeiro de 2012 | 03h04

Foram gastos no ano passado R$ 70 milhões em serviços emergenciais; R$ 147 milhões na recuperação de taludes e na contenção de encostas; e R$ 44,9 milhões em rodovias. Ao todo, R$ 261,9 milhões. Ainda está em andamento uma licitação para reconstrução de pontes, de R$ 79,5 milhões.

A verba inicial prevista, de R$ 794 milhões, se completa com a prometida construção de 5.459 casas, um investimento de R$ 452,6 milhões, ainda em processo de contratação. Está prevista para o dia 11 a assinatura de contrato para dar início à construção de 2.166 moradias em Nova Friburgo e de um convênio no valor de R$ 331 milhões para novas obras de contenção de encostas e dragagem de rios, além da construção de parques fluviais.

Doações voluntárias depositadas na conta SOS Nova Friburgo, no valor de R$ 2,4 milhões, não foram usadas e estão paradas no cofre da prefeitura. No cargo há 50 dias, o prefeito Sérgio Xavier (PMDB) diz que é hora de usar os recursos "de forma mais positiva". Ele assumiu após o afastamento do então prefeito Dermeval Barboza (PT do B) sob acusação de desvio de recursos federais.

Campos. O governo federal gastou, de 2009 a 2011, R$ 190 milhões em duas reformas da pista na parte fluminense da BR-356. A rodovia teve, na quinta, um trecho rompido pela enchente do Rio Muriaé, em Três Vendas.

Levantamento no Portal da Transparência mostra que a quantia empenhada foi maior, mais de R$ 230 milhões. / F.W. e WILSON TOSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.