Projeto prevê transporte, parques e reurbanização

O Hidroanel Metropolitano não é só um projeto de transporte. O estudo foi pensado para produzir um modelo de cidade mais inteligente, segundo o professor Alexandre Delijaicov, coordenador do Grupo de Pesquisa em Projeto de Arquitetura de Infraestruturas Urbanas Fluviais da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP).

O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2013 | 02h03

O projeto desenvolvido pelo grupo prevê recuperação das margens dos rios, interligação de redes de transporte, construção de parques e reestruturação da coleta de lixo. "Pensamos no uso múltiplo das águas e no desenvolvimento urbano da orla fluvial da metrópole. O problema dos rios urbanos não é uma questão de hidráulica. É uma questão social", afirma Delijaicov.

O professor lembra que São Paulo se desenvolveu sem respeitar seus cursos d'água. "Hoje não temos rios. O Tietê e o Pinheiros são canais. Nós perdemos os rios completamente." / B.R. e T.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.