Projeto do Circuito das Compras é adiado

Plano de construção de shopping em área do Pari onde hoje funciona a [br]Feirinha da Madrugada fica para novembro

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

29 Julho 2011 | 00h00

Aposta da Prefeitura de São Paulo para reurbanizar e ordenar a feirinha da madrugada, alvo de investigação do Ministério Público por cobrança de propina aos comerciantes, a construção do Circuito das Compras vai demorar para sair do papel. A Estruturadora Brasileira de Projetos (EBP), empresa responsável por estudos preliminares do empreendimento, pediu à administração o adiamento até novembro da conclusão da etapa. O prazo terminava hoje.

O shopping popular vai abrigar 4,2 mil comerciantes já cadastrados e será levantado no mesmo terreno onde funciona a feirinha, no Pari. O terreno foi concedido provisoriamente pela Superintendência de Patrimônio da União (SPU) à Prefeitura em novembro de 2010. A posse definitiva, no entanto, não foi repassada ao Município. Esse é o principal entrave para o andamento do projeto, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Marcos Cintra.

O edital para a concessão da obra à iniciativa privada só poderá ser publicado quando a transferência estiver oficializada. "O projeto está pronto, faltam dados do terreno e acertos com o governo federal", diz Cintra.

A SPU, porém, não vai doar o terreno. O mais provável é que a transferência seja feita por concessão, com prazo determinado. O valor e as contrapartidas da Prefeitura ainda estão em negociação. O governo federal já exigiu a construção de 700 unidades habitacionais ao lado do shopping. O Circuito das Compras foi lançado em fevereiro por Kassab. À época, ele anunciou que as primeiras intervenções no local começariam no início de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.