Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Projeto confuso nos Terminais 1 e 2 de Cumbica decepciona

Além da arquitetura que não condiz com a do novo, mais moderna e espaçosa, antigos têm 4 portas de embarque e atrapalha viajantes

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

10 Abril 2015 | 03h00

GUARULHOS - “Parece uma rodoviária”, comenta uma passageira enquanto caminha pelo Terminal 2 do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, em busca de seu portão de embarque. De acordo com pesquisa que a administração do aeroporto passará a divulgar mensalmente, quem usa os Terminais 1 e 2 dá notas mais baixas para Cumbica. Isso porque, além da arquitetura que não condiz com a do Terminal 3 - mais novo, moderno e espaçoso -, os terminais anteriores têm quatro portas de embarque, confundindo os viajantes.

O diretor de Operações da Gru Airport, Miguel Dau, acredita que o projeto inicial do aeroporto impede opiniões mais positivas sobre o local. 

“Cumbica foi construído em 1985, sob os conceitos corretos da época, e funcionava como aeroporto de ‘origem e destino’, ou seja, os passageiros que voavam aqui eram de São Paulo e tinham como destino São Paulo. Isso mudou drasticamente ao longo dos anos e Guarulhos virou um dos principais hubs (centros de conexões) internacionais.” 

Segundo Dau, os passageiros ainda convivem com padrões do passado. “Estamos em uma transição. A partir do fim de 2016, vamos entregar o aeroporto totalmente montado.”

Até lá, os terminais terão passado por reformas, cujo principal objetivo é melhorar a circulação de pessoas. 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Cumbica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.