Proibição foi definida às pressas, de última hora

A proibição de motos na pista expressa foi definida em três semanas, às pressas. A falta de planejamento é decorrência de uma antecipação forçada da restrição, inicialmente programada para outubro. Por isso, parte da via ficou de fora da regra e há falhas na sinalização.

Bastidores: Renato Machado e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2010 | 00h00

A primeira data para a proibição foi divulgada pelo ex-secretário Alexandre de Moraes. Ele informou que a regra entraria em vigor quando todas as obras na Marginal fossem concluídas - as últimas pontes devem ser entregues em dezembro. Placas indicando a proibição acabaram colocadas, mas ficaram cobertas. A situação mudou com um inquérito para apurar a falta de sinalização. Em 27 de julho, o Ministério Público determinou que todas as placas deveriam ser descobertas, incluindo as que indicavam a proibição das motos. Como prevê a legislação, placa à mostra significa regra em vigor. E assim o prazo de alguns meses virou 20 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.