Proibição de VUCs no centro expandido de São Paulo é adiada

Em nota, Secretaria dos Transportes informou que atuais restrições de trânsito serão mantidas por mais 6 meses

da Redação, estadao.com.br

30 de outubro de 2008 | 17h56

Através de nota, a Secretaria Municipal de Transportes (SMT) de São Paulo informou nesta quinta-feira, 30, que o prefeito Gilberto Kassab prorrogou por seis meses as atuais condições de tráfego em relação aos Veículos Urbanos de Carga (VUCs) pela Zona Máxima de Restrição à Circulação (ZMRC). Segundo um decreto da Prefeitura, esses veículos passariam a obedecer em 1.º de novembro as restrições impostas aos demais caminhões e não poderão circular no centro expandido entre 5 e 21 horas. Veja tambémRestrição a circulação de veículos no centro é ampliada  Como o trânsito parou São Paulo e os números da frota  As medidas que ajudariam a aliviar o trânsito na capital  Dossiê Estado: os números do trânsito em SP  Desde 1º de agosto, os VUCs obedecem a um sistema de rodízio de placas pares e ímpares para circular na Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC), área de 100 quilômetros quadrados que abrange o centro expandido. Essa regra vale para o horário entre 10 e 16 horas. Assim como os caminhões, os VUCs têm acesso livre das 21 às 5 horas e estão proibidos nos demais horários. Essa situação deveria se manter até 31 de outubro e, a partir de então, eles só poderiam circular nas ZMRC à noite e madrugada. O decreto, porém, diz que a restrição dos VUCs poderia ser revertida, caso a Secretaria Municipal dos Transportes constatasse melhoras no trânsito. Nesta tarde, a SMT informou a prorrogação e que isso só foi possível "em virtude dos ótimos resultados das medidas de restrição a caminhões". Assim, segundo a própria secretaria, continua permitido aos VUCs circular durante o dia, das 10 às 16 horas, respeitando o critério de placa par nos dias pares e placa ímpar nos dias ímpares.  Lentidão Os índices de lentidão de setembro deste ano mostram uma melhora discreta em relação ao mesmo mês do ano passado. A média do período da manhã foi de 90 quilômetros, ante 99 do período anterior, uma redução de 9%. À tarde, a redução foi menor, de 5%. Quando comparado com os meses deste ano anteriores ao pacote de mudanças no trânsito, a diferença chega a ser de 18%. (Com Renato Machado, de O Estado de S. Paulo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.