Proibição de caminhões na Marginal do Pinheiros das 4h às 22h começa amanhã

Aumento da restrição também foi antecipada pela Prefeitura na Avenida dos Bandeirantes; cobrança de multas valerá a partir do dia 8

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

30 Novembro 2011 | 03h01

O aumento do horário da proibição de circulação de caminhões pela Marginal do Pinheiros e pela Avenida dos Bandeirantes já começa amanhã. O trânsito desses veículos ficará restrito entre 4h e 22h - hoje é das 5h às 21h. A mudança, prevista originalmente para ocorrer após 11 de dezembro, foi anunciada pela Prefeitura no fim da tarde de ontem.

A restrição vale apenas nos dias úteis e inclui rotas alternativas, como as Avenidas Afonso D' Escragnole Taunay e Jornalista Roberto Marinho. Mas as ruas do bairro do Morumbi, na zona sul, que também têm restrição de circulação para caminhões, ficaram de fora da regra - nelas, o horário antigo continua a valer.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) disse, em nota, que dará prazo de uma semana para que os motoristas se adaptem à mudança. A partir do dia 8 dezembro, começa a cobrança de multas - motoristas infratores terão de pagar R$ 85,12 e perderão quatro pontos na Carteira de Nacional de Habilitação (CNH). Os radares com Leitor Automático de Placas (LAP) que já fiscalizam a restrição serão reprogramados com o novo horário de restrição.

Um dos argumentos para justificar a ampliação do veto, segundo técnicos da CET, é que há um grande número de acidentes envolvendo caminhões nas últimas horas da madrugada. Como a retirada das carretas é complicada, essas ocorrências acabam entrando no horário de pico da manhã, o que eleva os índices de congestionamento. Os Veículos Urbanos de Carga (VUCs) estão liberados da restrição.

Informado no começo da noite de ontem sobre o início do novo horário de restrições, o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo (Setcesp), Francisco Pelucio, disse que agora as empresas do setor devem tomar alguma atitude mais enérgica contra as restrições que vêm sendo impostas pela CET desde 2008. Mas evitou falar em paralisação.

"Temos tentado há dias falar com o prefeito, desde que ele anunciou a restrição na Marginal do Tietê. Antes, disseram que ele estava viajando. Agora, ele voltou e continuamos esperando. No próximo dia 6, vamos fazer uma reunião no sindicato para decidir o que fazer. Chega desse desrespeito conosco."

Trânsito. A mudança deve também deixar para mais tarde uma cena que havia se tornado comum na Avenida dos Bandeirantes - a do trânsito de caminhões que esperavam o fim da restrição, às 21 horas, para sair. Segundo frentistas que trabalham na avenida, desde que começou a cobrança de pedágio no Trecho Sul do Rodoanel, o movimento de caminhões na avenida aumentou nas primeiras horas da noite. O Setcesp afirma que caminhoneiros fizeram as contas e alguns notaram que vale mais a pena esperar o fim da restrição do que pegar estrada com pedágio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.