Programa de férias

POR QUE VALE A PENA?

, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2010 | 00h00

Quase cinco séculos de história

Dizem historiadores que Cananeia (SP) foi fundada em 1531. Uma outra versão, também oficial (é só perguntar aos locais), conta que o distrito já era povoado desde 1502, quando Américo Vespúcio - de passagem pelo litoral paulista - batizou a região de Barra do Rio Cananor. Vale a pena uma voltinha pelo centro histórico para ver uma das primeiras igrejas do Brasil, a São João Batista, de 1577, e a arquitetura do casario da Rua Tristão Lobo. Há dois anos, a área também foi revitalizada e ganhou hotéis como o Recanto do Morro (11 8369-2001) e o Costa Azul (13 3851-8288).

ILHA DO CARDOSO

Natureza e pé na areia

A Ilha do Cardoso é o melhor passeio da região, com seus 90% de Parque Estadual e mata atlântica preservada. Os 10% restantes são praias, como a do Marujá e Itacuruçá, onde os botos nadam livremente. Como fica quase na divisa com o Paraná, algumas praias da região quase ultrapassam os limites de São Paulo, como Bom Abrigo, Cambriú, Castilho e Figueira, mais procuradas por mergulhadores que por banhistas. Reza a lenda que na Praia do Foles as ondas batem fazendo o mesmo barulho de uma gaita. Escunas e lanchas fazem o trajeto continente-ilha (R$ 4,90).

SOBE & DESCE

Transporte

A primeira ponte da região, inaugurada recentemente, aliviou a dependência da balsa em Cananeia

Gastronomia

Tanto a parte continental quanto as ilhas ainda carecem de mais opções de restaurantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.