Professores de federal repudiam Mais Médicos

Professores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) divulgaram nota ontem repudiando a ação da Reitoria que aderiu ao programa Mais Médicos "sem consulta à comunidade acadêmica". Eles dizem que é "inaceitável a ausência de médico em várias cidades", mas "a simples instalação de médicos sem infraestrutura adequada, a contratação de médicos estrangeiros sem revalidação de diplomas e a ausência de direitos trabalhistas exigem uma discussão mais aprofundada".

O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2013 | 02h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.