Professora sem carteira mata criança e fere dois

Ela perdeu controle do carro do pai ao sair de estacionamento de restaurante em Mauá

FABIANO NUNES, O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2011 | 03h03

A professora Andreia Alves Correia, de 33 anos, foi presa após atropelar e matar uma criança de três anos e deixar outras duas pessoas feridas na tarde de domingo, em Mauá, no ABC paulista. Sem carteira de habilitação, ela dirigia a Chevrolet Meriva do pai e perdeu o controle do carro ao deixar o estacionamento de um restaurante na Rua Curuçá, no Parque das Américas, região central da cidade.

O acidente aconteceu por volta das 13h45. "Ela manobrou o carro de ré dentro do estacionamento e de repente acelerou com tudo no sentido da rua", conta o tio da vítima Gilmar Dias Martins, de 40 anos. "Primeiro ela atingiu um Gol na lateral, que passava na via naquele momento. Em seguida, bateu em uma caminhonete Dodge Dakota que estava estacionada na calçada. Meu sobrinho, que estava brincando na calçada, ficou prensado entre os dois carros."

O menino Rian Dias Ventura, de 3 anos, chegou a ser socorrido por vizinhos e levado ao Hospital Doutor Radamés Nardini, na própria cidade. "Mas ele deve ter saído daqui já sem vida", lamentou o tio. "Com o impacto, fraturou a coluna cervical e teve o pulmão perfurado. Ele não conseguiria sobreviver."

Os pais de Rian foram levados para a casa de parentes, na cidade de Suzano, também na Grande São Paulo, em estado de choque. "Eles não conseguem nem entrar em casa."

Outras vítimas. Além do menino, outras duas pessoas ficaram feridas. O auxiliar de radar Gilson Ferreira dos Santos estava sentado na carroceria da caminhonete, estacionada na calçada em frente ao restaurante, quando foi atingido. Ele teve fratura em dois dedos.

"Após o impacto, ela saiu correndo do carro. O pai dela tentou assumir a culpa e disse que estava na direção. Mas todos viram que era ela. Felizmente, estava em cima da camionete e não tive ferimentos mais graves", contou Santos.

Um adolescente de 14 anos, que também foi atingido pelo carro, teve ferimentos leves e já está em casa.

Admissão. Na delegacia, a professora explicou que está em processo de tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ela disse que, ao sair do estacionamento do restaurante, se confundiu com os controles do veículo. "Ela sabe que está errada. Mas era a primeira vez em que dirigia aquele carro e confundiu os pedais", disse o advogado Robson Cleber do Nascimento, que defende Andreia.

Segundo a Polícia Civil, Andreia foi presa em flagrante, sem direito ao pagamento de fiança. A professora vai responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) na direção de veículo, por dirigir sem habilitação e por lesão corporal culposa.

O pai da professora, José Pereira, assinou um Termo Circunstanciado (TC) por permitir direção de veículo automotor a pessoa não autorizada. Até o início da noite de ontem, a professora continuava detida na carceragem do 1.º DP de Mauá, na região central da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.