Professora é presa por não pagar pensão alimentícia das filhas de 16 e 18 anos

A professora Elenísia Borges da Silva, de 41 anos, foi presa na cidade baiana de Ubaitaba, a 370 km de Salvador, sob a acusação de não pagar ao ex-marido a pensão alimentícia das duas filhas. Elenísia foi detida na tarde de segunda, quando voltava do trabalho para casa. O pedido de prisão foi assinado pela juíza Andreia Gomes Fernandes Beraldi, a pedido do ex-marido.

, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2011 | 00h00

Segundo a polícia, a professora perdeu há cerca de sete anos a guarda das filhas, de 16 e 18 anos. As jovens trabalham e uma delas não mora mais com o pai, Ademilson dos Santos, de 40 anos, vendedor de acarajé. Ele alega que a ex-mulher já deve R$ 21 mil de pensão. O valor estipulado pela Justiça é de R$ 4 mil. O casal está separado há dez anos. Ademilson alega que a ex-mulher é professora concursada e tem condições de pagar as despesas das filhas. Ele garante ter planos para o dinheiro: custear os estudos da caçula. Elenísia estaria em estado de choque e sem se alimentar desde que foi detida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.