Professora é indiciada por homicídio após espancar filho adotivo

Menino de 5 anos morreu na casa de um tio da mãe adotiva, que confessou agressão e está presa em Mairiporã

Ricardo Valota, Paulo Maciel e Daniela do Canto, do estadao.com.br,

07 Janeiro 2009 | 02h57

Um menino de 5 anos morreu no final da tarde da terça-feira, 6, após ter sido espancado pela mãe adotiva na casa da família, em Pirituba, na zona oeste de São Paulo. A professora Solange Gusson Machado, de 42 anos, foi presa e indiciada por homicídio doloso qualificado após ter confessado o espancamento na Delegacia de Cajamar, na Grande São Paulo. Solange dá aulas na Escola Estadual Jacob Salvador Zveibil, em Taipas, na zona norte de São Paulo e tem outro filho, de 4 anos, também adotado.Após espancar o filho mais velho, adotado em março do ano passado, Solange resolveu visitar um tio, em Campo Limpo Paulista (a 53 Km de São Paulo), levando o menino. Lá, a criança começou a passar mal e foi levado ao pronto-socorro de Cajamar, onde um médico constatou a morte. Ao tirar as roupas da criança, ele viu os diversos hematomas causados pela agressão e acionou a Polícia Civil.Na delegacia, a professora confessou o espancamento. Depois de ser indiciada pelo delegado Célio Roberto de Freitas, Solange foi levada à Cadeia Púbica Feminina de Mairiporã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.