Professor pode ter reagido à agressão

Testemunhas disseram à polícia que o professor João Tadeu Arruda, de 62 anos, que matou uma pessoa e feriu outras duas na madrugada de domingo em General Salgado (SP), atirou por legítima defesa ao ser agredido em casa. O crime ocorreu por causa do barulho de uma festa dada por vizinhos cortadores de cana. O professor, que não se apresentou a polícia, usou uma carabina calibre 22 para atirar. Ele descobriu, em 2005, uma espécie de crocodilo que viveu há 90 milhões de anos no interior paulista.

O Estado de S.Paulo

07 Abril 2012 | 03h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.