Professor é preso após abusar de aluna de dez anos no interior de SP

Segundo a Polícia Civil, homem confessou ter mantido relações sexuais com garota, mas alegou ter sido com o consentimento dela

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2014 | 10h31

SOROCABA - O professor de informática Ivan Carlos de Oliveira César, de 27 anos, foi preso na tarde desta segunda-feira, 7, acusado de estuprar uma aluna de dez anos, em Itu, na região de Sorocaba, no interior de São Paulo. O crime aconteceu na sala de informática do Centro de Educação Madre Teodoro, mantido por uma entidade assistencial que atende menores carentes.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito confessou ter mantido relações sexuais com a criança, mas alegou ter sido com o consentimento dela.

Segundo a mãe da menina, ela contou que tinha assistido a um filme com um grupo de alunos e, após a exibição, o professor pediu que ajudasse a levar o material para a sala de informática. Quando chegaram ao local, ele a estuprou.

A mãe só tomou conhecimento depois que a filha reclamou de dores no órgão genital. A garota é tímida e só revelou o ocorrido depois de muita insistência. Ela foi levada para o Hospital São Camilo. Um exame confirmou o abuso sexual.

O suspeito foi preso na rua em que mora. Após passar a noite na Delegacia de Polícia de Itu, ele foi levado para a Cadeia Pública de Pilar do Sul, que recebe acusados de crimes sexuais. A entidade, mantida pela Associação de Instrução Popular e Beneficência, fundada em 1911, é ligada a uma instituição religiosa e atende 260 crianças em situação de risco ou vulnerabilidade social.

A direção do centro informou que o professor passou em testes de seleção e era considerado bom funcionário. Ele dava aulas para a garota havia dois anos. O suspeito não tinha antecedentes criminais. Familiares informaram que um advogado acompanhará o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloItuViolênciaAbuso infantil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.