FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Professor é denunciado após ironizar acusações contra Abdelmassih

Universidade Mackenzie abriu um procedimento interno para apurar a conduta do docente; professor teria dito que fez 'só uma piada'

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2016 | 22h00

SÃO PAULO - A Universidade Mackenzie abriu um procedimento interno para apurar a conduta de um professor do curso de Arquitetura que foi denunciado por alunos ao debochar em sala de aula das acusações de estupro contra o médico Roger Abdelmassih - preso em 2014 após ser condenado a 181 de prisão por 56 estupros.

De acordo com a denúncia apresentada pelos alunos, no dia 15 de março, um grupo apresentava um trabalho sobre o Jardim América, bairro da zona oeste, quando um aluno lembrou que a antiga clínica de Abdelmassih ficava no local. "(O professor) comentou, em tom de deboche, sobre como o médico não tinha praticado o crime de estupro, pois o 'contrato dizia reprodução assistida", diz a denúncia dos alunos. 

Segundo a denúncia, um grupo de alunas ainda foi conversar com o professor depois da aula para demonstrar a insatisfação com o comentário. No entanto, ele teria dito que "foi só uma piada". A denúncia foi encaminhada para a Ouvidoria da universidade e para a direção do curso. 

Em nota, a reitoria da universidade informou que recebeu a denúncia dos alunos. "O processo segue o trâmite interno previsto em regulamento. As circunstâncias estão sendo apuradas para subsidiar as devidas providências", disse em nota. 

O Estado tentou falar com o professor, mas ele não foi localizado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.