Procuradoria e Procon entram com ação contra a Eletropaulo

Autores da ação apontam má prestação de serviço e atendimento ineficiente ao consumidor

Carolina Spillari, do estadão.com.br

22 de junho de 2011 | 21h06

Uma ação civil pública foi ajuizada nesta quarta-feira, 22, contra a AES Eletropaulo, por conta da má prestação de serviço e ineficiência no atendimento aos consumidores. Os autores são a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo (PGE) e a Fundação Procon-SP.

 

De acordo com o PGE, a ação foi distribuída na 7ª Vara da Fazenda e o julgamento da deve ocorrer já na próxima semana.

 

A ação pede o cumprimento da Resolução Aneel 414/10, art 176, ?1º. Segundo a resolução, a energia deve ser restabelecida em até quatro horas em casos de interrupções no fornecimento. A multa, conforme a resolução, é de R$ 500 mil por hora de atraso no restabelecimento do serviço.

 

A PGE e Fundação Procon-SP ainda solicitam indenização por danos morais coletivos, reparação dos prejuízos individuais dos consumidores neste e em apagões futuros, adequação do SAC da empresa para funcionar em dias da apagão e adequação de procedimentos preventivos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.