Processo por racismo em clipe é arquivado

O Ministério Público Federal (MPF) em Uberlândia arquivou procedimento administrativo aberto para apurar suposta ocorrência de discriminação racial e sexista no videoclipe da música Kong, de autoria de Alexandre Pires, com participação de Neymar e Mr. Catra. No vídeo, homens aparecem vestidos de gorilas. No despacho, o MPF sustenta que "não se pode concluir, ao menos objetivamente, pela ocorrência de racismo, por absoluta ausência do elemento subjetivo caracterizador dessa conduta lesiva".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.