Procedimentos para evitar ser barrado no exterior

Itamaraty alerta: 'leve os endereços e telefones das Embaixadas e Consulados brasileiros no seu país de destino'

da Redação, estadao.com.br,

06 de março de 2008 | 17h03

Com o caso dos brasileiros deportados para o Brasil depois de tentarem entrar no Aeroporto de Madri, na Espanha, o Itamaraty lembra da importância de quem for viajar conhecer os telefones dos consulados brasileiros no país de destino e cumprir todas as determinações exigidas do país visitado. Em caso de retenção, todo brasileiro tem direito de entrar em contato com o consulado para que providencie contato com a família e garanta sua volta segura.     Brasil ameaça restringir entrada de espanhóis no País Brasil deve adotar medidas contra espanhóis?      A seguir, problemas que podem ocorrer nos aeroportos ou postos de fronteira:   - Cada país utiliza diferentes critérios e exigências para a entrada e permanência de estrangeiros. Certifique-se junto à embaixada ou consulado do país para onde for viajar quais são esses requisitos, dependendo do objetivo da sua viagem.   - Leve consigo os endereços e telefones das embaixadas e consulados brasileiros no seu país de destino. Em caso de dificuldade, não hesite em contatá-las.   - Alguns países que não exigem "visto de turista" têm impedido o ingresso de brasileiros por suspeitarem que se trate de migração irregular, ou seja, de pessoas que buscam residir ou trabalhar no país sem visto apropriado.   - A pessoa não-admitida poderá ter de aguardar horas, às vezes dias, em salas especiais dos aeroportos ou em centros de detenção provisória, antes de embarcar de volta para o Brasil. Nesses casos, o interessado deve procurar contatar o consulado ou embaixada do Brasil, que poderão transmitir informações a seus familiares e zelar para que tenha um tratamento digno. No entanto as representações autoridades brasileiras não poderão intervir no sentido de modificar a decisão das autoridades migratórias locais sobre a denegação de entrada no país.   - Para reduzir os riscos de inadmissão, é conveniente que o turista tenha consigo vouchers de hotel, dinheiro (57 euros por dia por pessoa, mínimo de 550 euros por qualquer tempo de permanência, passagem de volta e cartão de crédito internacional. Pode ser exigida carta-convite da pessoa ou família que hospedará o viajante ou da instituição organizadora do evento de que participará. Alguns países podem exigir a comprovação do porte de valores determinados como uma das condições para autorizar a entrada. É muito importante consultar a embaixada ou o Consulado do país de destino antes de viajar, para receber informações completas e atualizadas.   - Ao chegar ao destino final, as autoridades sanitárias poderão também exigir informações sobre o itinerário da viagem e examinar os documentos de saúde do viajante. Poderão ainda colocá-lo em observação, isolamento ou quarentena e até mesmo negar sua entrada por considerá-lo suspeito de portar doenças com potencial de disseminação internacional ou por não apresentar prova documental de vacinação requerida pelo país.   - É aconselhável que o viajante esteja vestido de acordo com os padrões locais e a época do ano em que a viagem ocorrerá: roupas leves ou muito sumárias em períodos de inverno intenso poderão, por exemplo, chamar a atenção das autoridades migratórias estrangeiras.   - A desconfiança sobre os reais motivos da ida ao país é motivo suficiente para não permitir a entrada do estrangeiro. Adote sempre tom respeitoso e evite cair em contradições nos contatos que porventura mantenha com as autoridades estrangeiras.   - Desconfie de intermediários que prometem levar você a algum país sem os documentos exigidos. Trata-se de imigração ilegal e você poderá acabar preso naquele país.   Mais informações no site de apoio aos brasileiros no exterior.   Fonte: (Assessoria de Imprensa do Itamaraty e serviço de apoio ao brasileiro no exterior)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.