Problema afeta Alckmin e pode respingar em Serra

Análise: Marco Antônio Teixeira

É PROFESSOR, PESQUISADOR DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO PÚBLICA DA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2012 | 07h44

A qualidade do transporte público é um dos principais problemas da metrópole e, atento a essa questão, o governo do Estado vem fazendo investimentos vultosos nessa área. Mesmo assim, linhas e estações recém-inauguradas no metrô e na rede da CPTM já estão lotadas, o que demonstra a demanda reprimida e a necessidade de mais investimentos no setor.

Quando vem à tona esse conjunto de problemas, e aqui vale ressaltar o acidente de ontem na Linha-3, a população começa a se perguntar tanto sobre a eficiência de todo esse investimento quanto sobre a competência do próprio governo de Geraldo Alckmin.

O transporte metroferroviário é extremamente sensível para o governo, pois é uma das poucas políticas públicas do governo estadual que atingem o cidadão no seu cotidiano.

Exatamente por isso, panes e acidentes podem afetar o desempenho político do governador, principalmente neste ano eleitoral. O PSDB joga todas as suas fichas nas eleições municipais de São Paulo e a candidatura de José Serra está ligada ao governador, ainda mais se considerarmos que Serra o antecedeu.

Caso situações atípicas como a de ontem continuarem acontecendo no metrô e na CPTM é muito possível que os candidatos oposicionistas tentem atingir José Serra, vinculando-o diretamente a eventuais problemas decorrentes da baixa qualidade do transporte público sob responsabilidade do governo estadual.

Se as ocorrências forem apenas pontuais, o impacto pode ser pequeno, mas se o governo continuar não tendo controle, o transporte pode se tornar o calcanhar de aquiles da gestão Alckmin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.