Prisão de PMs no Rio recebe entrega de cerveja

A Corregedoria da Polícia Militar do Rio vai apurar a entrega de 2.600 latas de cerveja no Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica (zona norte), destinado a abrigar policiais detidos.

PEDRO DANTAS / RIO, O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2011 | 03h04

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o oficial do dia, tenente George Guimarães, que permitiu a entrada da bebida, foi preso em flagrante e pode ser expulso da corporação. A encomenda estava em nome de um detento identificado como Fábio e não está descartada a participação de outros policiais do BEP.

Apesar da quantidade de latinhas, o corregedor-geral da PM, coronel Waldyr Soares Filho, disse não acreditar que haveria uma festa. O BEP é conhecido como "colônia de férias" entre os policiais presos e abriga 276 detentos. Os escândalos na unidade prisional envolvem festas, celas com computadores, uso de celulares e oito fugas em sete anos de existência da unidade.

A entrada do veículo com as latas foi flagrada pela TV Bandeirantes, na tarde de domingo. A entrega era feita por funcionário de um supermercado próximo do batalhão. Aos policiais da corregedoria, ele justificou sua presença no local afirmando que o preso, dono da encomenda, tem um pequeno comércio na região.

A ousadia dos policiais militares presos irritou o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. "As pessoas serão julgadas e, possivelmente, vão para a rua também."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.